Na hora de fechar um seguro auto, muitas pessoas acabam omitindo algumas informações para pagar mais barato. No entanto, essa prática pode ser prejudicial no caso de algum evento em que você precise da cobertura do seguro. Por isso, neste texto, explicaremos o que pode gerar a perda de cobertura do seguro auto.

Como funciona o Seguro Auto?

O seguro é um serviço que as seguradoras prestam aos proprietários dos veículos e a apólice é o contrato deste serviço. O contratante arca com o custo de proteção – chamado de “prêmio“ -, que é estipulado pela própria seguradora. Depois deste pagamento, é garantido que a empresa arque com o conserto, recuperação do carro danificado ou subtraído.
No entanto, existem diversas cláusulas contratuais que devem ser respeitadas. Como a que diz que a seguradora irá cobrir somente os sinistros que o proprietário não teve culpa, por exemplo. Nos contratos também existem algumas condições que podem implicar no pagamento da indenização.

"Perco o direito de indenização se bater com excesso de velocidade?"

Uma cláusula que pode implicar no não funcionamento do seguro é o envolvimento em um sinistro de forma intencional. Afinal, se o acidente for causado de propósito, a companhia não irá arcar com as consequências e por isso, não pagará a indenização.
É recomendado que você estude a apólice que quer contratar e converse com seu corretor para estabelecer todas as questões. Saber quais casos você pode perder a indenização também é algo primordial.
Vale lembrar que toda forma de conhecimento relacionada ao seguro auto é de extrema importância, afinal, você deve cuidar de seu veículo.
Já para a companhia, é necessário comprovar na justiça que o condutor estava dirigindo acima da velocidade máxima permitida.

"Eu sou o motorista no contrato, mas meu filho que dirige, tem problema?"

Isso acontece com mais frequência do que se pode imaginar. No momento de fechar o seguro, o contratante precisa incluir uma lista de todos os condutores. Ou seja, caso ocorra uma colisão ou acidente mais grave, se o motorista não estiver na lista de condutores, a seguradora pode se negar a pagar.
Mesmo que o seu filho seja recém-habilitado e não dirigia na época da contratação do seguro, é importante notificar a seguradora sobre um novo condutor. Assim todos ficam protegidos e você não corre o risco de ficar no prejuízo.

"Mentir ao corretor de seguros para pagar planos mais baratos!"

É basicamente o que foi dito no item anterior. Quando você mente durante o fechamento de contrato, futuramente poderá arcar com um grande prejuízo.
Por exemplo, se o corretor de seguros perguntar onde você estaciona o carro durante a noite e você responder “garagem”, o seguro ficará mais em conta por conta de um risco menor. Mas, se na realidade, o seu carro fica estacionado na rua durante toda a noite e acontecer algum imprevisto como roubo, furto, colisão ou alagamento, a seguradora poderá negar o pagamento pois aquela informação não estava no contrato.
Portanto, seja sincero com o seu corretor de seguros, pois quem poderá sair no prejuízo é você.

O Seguro Auto pode te ajudar!

Claro que ao sair de casa, você quer estar sempre em segurança. Nesse caso, o seguro auto pode te ajudar, afinal, ele oferece proteção para riscos que não são possíveis de prever no nosso dia a dia. O seguro cobre riscos inesperados e sem intenção do condutor, mas não deixe de ficar atento às coberturas de seu plano, e claro, quando for realizar uma cotação procure uma corretora que atenda suas necessidades e tenha planos personalizados para cada estilo de vida. E nós, da Ene Corretora de Seguros estamos à sua disposição!